Rotary

CLUBE DE SANTO ANDRÉ - DISTRITO 4420

Rotary Internacional é entidade humanitária apolítica e sem vínculos religiosos, fundada em 1905. É uma organização internacional de profissionais e pessoas de negócios, líderes em suas áreas de atuação, que prestam serviços humanitários, fomentam elevado padrão de ética em todas as profissões e ajudam a estabelecer a paz e a boa vontade no mundo. Cerca de 1,2 milhão de rotarianos pertencem a mais de 32.000 Rotary Clubs em mais de 200 países e territórios.

O Rotary International é responsável por inúmeras campanhas mundiais de ajuda à humanidade dentre os quais destacamos a mais recente: o Programa Pólio-Plus, cujo objetivo é a erradicação da poliomielite em todos os países do mundo.

Cada Rotary Club tem autonomia administrativa e operacional, com seus sócios, presidente e conselho diretor, e realiza ações cada um em sua área geográfica. Todos os clubes são membros do Rotary International, formando uma única e grande organização global. Por razões administrativas, os Rotary Clubs são agrupados em distritos, sendo o distrito dirigido por um “governador”.

O Distrito 4420 é o conjunto que reúne 76 Rotary Clubs situados na zona sul da cidade de São Paulo, na região do ABC, incluindo Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e Peruíbe, Bertioga, Cubatão e Itariri.

O ROTARY CLUB DE SANTO ANDRÉ E A
ASSOCIAÇÃO PROJETO CRESCER DO ABC

O Rotary Club de Santo André é uma associação de aproximadamente 100 profissionais que completou 50 anos em 1999, filiada ao Rotary International fundado em 1905.

O Rotary Club de Santo André desenvolveu em nosso município também uma série de serviços à comunidade, entre os quais destacamos, a primeira campanha contra a poliomielite da cidade, nos anos 50, que originou a fundação da Casa da Esperança de Santo André; a fundação da Companhia Telefônica da Borda do Campo – CTBC em 1954, nascida dentro do nosso clube, sendo um companheiro seu presidente nos primeiros 30 anos, e o Corpo de Patrulheiros Mirins de Santo André, instituição criada em 1962 com o objetivo de complementar a educação do jovem de 11 a 16 anos dando-lhe iniciação profissional, tendo já atendido mais de 10.000 adolescentes.

Em 1993 o Rotary Club de Santo André julgou que já era tempo de iniciar mais uma obra social, visto que a Casa da Esperança de Santo André e o Corpo de Patrulheiros Mirins de Santo André já caminhavam por conta própria, estando portanto cumprido o objetivo de Rotary International. Deu-se início então às gestões para a fundação de uma entidade que trabalhasse dessa vez, de uma maneira diferente, ou seja, com uma fonte permanente de recursos desde o seu início.

Assim, com a doação de uma moenda de resíduos plásticos feita por um companheiro do clube, iniciamos em 1996 um trabalho de reciclagem com aproveitamento econômico. Porém, devido às condições totalmente adversas do mercado de resinas tipo PET (embalagens plásticas de refrigerantes), o retorno de resultados financeiros ficou muito limitado levando-nos a desativar a unidade no início do ano de 1998.

Deste trabalho restou o início de um programa de coleta seletiva de lixo em vários edifícios da cidade, tendo por esse serviço o Projeto Crescer recebido um agradecimento oficial da Prefeitura Municipal de Santo André, que passou então a responsabilizar-se por ele. A partir daí a Associação Projeto Crescer do ABC começou a procurar outras maneiras de auxílio à comunidade dentro de seus objetivos estatutários.

A IDEIA DE AUXÍLIO ÀS CRIANÇAS COM CÂNCER DO ABC

Em outubro de 1997, a então presidente da Associação de Senhoras do Rotary Club de Santo André, Sra. Delnira Casemiro, soube das dificuldades com que passava o Departamento de Oncologia Pediátrica da Faculdade de Medicina de Santo André e, sensibilizada, ajudou-o com a compra de vários “kits” de aplicação de quimioterapia para o tratamento de crianças carentes que procuravam o serviço da faculdade.

Em abril de 1998, já sob a gestão da Sra. Regina Penelli, a Associação de Senhoras procurou a Associação Projeto Crescer do ABC sob a presidência do Sr. José Cláudio Poletto e o Rotary Club de Santo André na figura do então presidente e do presidente eleito Srs. Farid Nasser Chedid e Marco Antonio Sabino, respectivamente, para propor uma parceria com a Faculdade de Medicina por meio de sua atual entidade mantenedora, a Fundação do ABC, para que com o apoio do McDonald’s desenvolvêssemos um trabalho em conjunto onde cada um cumprisse um papel conforme segue:

– O Setor de Oncologia Pediátrica do Departamento de Oncologia da Faculdade de Medicina apresentaria projetos de desenvolvimento e a ampliação do seu serviço de atendimento a crianças portadoras de câncer, relacionando as suas necessidades de material e equipamento para esse fim;

– A Associação de Senhoras do Rotary Club de Santo André destinaria recursos financeiros arrecadados com seus eventos beneficentes, para a aquisição dos insumos necessários à melhoria do setor de Oncologia Pediátrica daquele departamento;

– A Associação Projeto Crescer do ABC administraria e fiscalizaria a aplicação dos recursos provenientes das contribuições da comunidade, transformando-os em auxílio em espécie, tornando efetiva a ajuda às crianças necessitadas de tratamento de câncer, residentes no ABC;

– O McDonald’s por meio do Instituto Ronald McDonald destinaria ao Projeto Crescer os recursos financeiros provenientes dos restaurantes do ABC de sua promoção McDia Feliz e de outras campanhas que viriam a ser desenvolvidas de comum acordo durante o ano. Desta forma os recursos arrecadados permaneceriam na própria região;

– O Rotary Club de Santo André participaria ativamente de todas as campanhas com o empenho de todos os seus associados na coordenação dos restaurantes e na motivação de toda a comunidade para a efetiva participação de patrocinadores e colaboradores na Campanha McDia Feliz;

– A Associação Projeto Crescer fez algumas pequenas alterações em seus estatutos para que essa se adaptasse às suas novas funções sociais e ao mesmo tempo se adequar às condições gerais para que uma entidade social receba a ajuda do McDonald’s particularmente ao que se refere ao atendimento de crianças portadoras de câncer.